Blog

Bem vindo ao Blog da Uktech! Aqui você vai encontrar notícias, artigos, dicas de tecnologia e muito mais.

08
FEV

6 Dicas para um uso Pedagógico do Laboratório de Informática

Por: uktech
Categoria: Educação

Somente os computadores e a internet não implicam no bom uso pedagógico do laboratório de informática. Está na moda falar em tecnologia na educação. Mas você sabe por que e como usá-la? A seguir, você encontrará ótimas dicas para que a tecnologia seja usada de forma adequada na sua escola:

Inclua a tecnologia no projeto político-pedagógico da escola.

Inserir o uso dos computadores no projeto da escola possibilita o melhor aproveitamento deles.  Segundo pesquisa da FVC , 94% das escolas que preveem o uso do recurso o fazem de maneira avançada. A inclusão do uso do computador no Projeto Político Pedagógico faz muita diferença no nível de uso pedagógico, pois está diretamente relacionada ao aumento da utilização.

Planeje as aulas a serem realizadas no laboratório.

Em relação ao planejamento das aulas, quanto mais os professores consideram
os computadores em seu planejamento, mais avançado é o uso. A pesquisa da FVC mostrou que 67% dos professores que incluem os micros no plano de aula propõem um uso mais elaborado. Por isso, o uso das TIC’s deve estar inserido no plano de aula do professor.

Aplique atividades pré-laboratório e pós-laboratório.

A preparação para a aula no laboratório pode começar dentro da sala de aula. Antes dos alunos serem levados ao laboratório, é importante que eles já tenham consciência do que irão aprender e de como o computador irá auxiliá-los neste processo. Por isso, uma atividade de introdução é recomendável. Após o trabalho no laboratório, o professor ainda pode desenvolver atividades complementares em sala de aula para cristalizar o aprendizado e para justificar o uso das ferramentas tecnológicas no contexto da aprendizagem. Deve ficar evidente para o aluno a importância da aula no laboratório para a construção daquele conhecimento.

Desenvolva formações continuadas de professores.

A tecnologia pode auxiliar o professor a promover aprendizagem, autonomia e criatividade do aluno. Para isso, é necessário que o professor assuma o papel de mediador da interação entre aluno, conhecimento e computador.Para exercer esse papel, pressupõe-se que o professor esteja muito bem formado. Entretanto, nem sempre é isto que se observa na prática escolar. Um estudo da UNESCO sobre o tema apontou que a formação do professor para a utilização da informática nas práticas educativas não tem sido priorizada tanto quanto a compra de computadores de última geração e de programas educativos pelas escolas.

Segundo o professor Valente, do Núcleo de Informática Aplicada à Educação da Unicamp:

“a formação do professor deve prover condições para que ele construa conhecimento sobre as técnicas computacionais, entenda por que e como integrar o computador na sua prática pedagógica e seja capaz de superar barreiras de ordem administrativa e pedagógica. Essa prática possibilita a transição de um sistema fragmentado de ensino para uma abordagem integradora de conteúdo e voltada para a resolução de problemas específicos do interesse de cada aluno. Finalmente, deve-se criar condições para que o professor saiba contextualizar o aprendizado e a experiência vivida durante a sua formação para a sua realidade de sala de aula compatibilizando as necessidades de seus alunos e os objetivos pedagógicos que se dispõe a atingir.”

Contrate um regente de laboratório.

O Regente é uma peça de extrema importância para o laboratório da escola, ele vai auxiliar o professor na sua ida ao laboratório, preparar a sala e os computadores, resolver problemas técnicos, ajudar os alunos com os periféricos e, claro, cuidar da sala. E quem seria esse regente? O regente é um funcionário que esteja apto a auxiliar em todas as tarefas já citadas acima, e temos uma dica! Que tal criar parcerias entre sua escola e um Instituto Federal ou Universidade Federal? Grande parte dessas instituições de ensino contam com cursos voltados para Informática, que por sua vez, já começam a desenvolver trabalhos relacionadas a Informática Educacional.

Crie um manual de utilização do laboratório de informática.

Para finalizar, é importante estar atento às regras de utilização da sala de informática. Os horários de funcionamento, as pessoas que têm permissão para usar, as prioridades de uso, o que é proibido e o que é permitido dentro do laboratório, a dinâmica de agendamentos e outras regras gerais são importantes para que este recurso seja utilizado de maneira estruturada, evitando uma série de problemas. Para isso, a escola pode criar um manual dispondo das regras necessárias para uma boa utilização. Essas regras devem estar de acordo com o projeto pedagógico da escola e é interessante que os alunos e professores participem da sua elaboração.

Fonte: www.clickideia.com.br

6 Dicas para um uso Pedagógico do Laboratório de Informática

Por: uktech
Categoria: Educação

Somente os computadores e a internet não implicam no bom uso pedagógico do laboratório de informática. Está na moda falar em tecnologia na educação. Mas você sabe por que e como usá-la? A seguir, você encontrará ótimas dicas para que a tecnologia seja usada de forma adequada na sua escola:

Inclua a tecnologia no projeto político-pedagógico da escola.

Inserir o uso dos computadores no projeto da escola possibilita o melhor aproveitamento deles.  Segundo pesquisa da FVC , 94% das escolas que preveem o uso do recurso o fazem de maneira avançada. A inclusão do uso do computador no Projeto Político Pedagógico faz muita diferença no nível de uso pedagógico, pois está diretamente relacionada ao aumento da utilização.

Planeje as aulas a serem realizadas no laboratório.

Em relação ao planejamento das aulas, quanto mais os professores consideram
os computadores em seu planejamento, mais avançado é o uso. A pesquisa da FVC mostrou que 67% dos professores que incluem os micros no plano de aula propõem um uso mais elaborado. Por isso, o uso das TIC’s deve estar inserido no plano de aula do professor.

Aplique atividades pré-laboratório e pós-laboratório.

A preparação para a aula no laboratório pode começar dentro da sala de aula. Antes dos alunos serem levados ao laboratório, é importante que eles já tenham consciência do que irão aprender e de como o computador irá auxiliá-los neste processo. Por isso, uma atividade de introdução é recomendável. Após o trabalho no laboratório, o professor ainda pode desenvolver atividades complementares em sala de aula para cristalizar o aprendizado e para justificar o uso das ferramentas tecnológicas no contexto da aprendizagem. Deve ficar evidente para o aluno a importância da aula no laboratório para a construção daquele conhecimento.

Desenvolva formações continuadas de professores.

A tecnologia pode auxiliar o professor a promover aprendizagem, autonomia e criatividade do aluno. Para isso, é necessário que o professor assuma o papel de mediador da interação entre aluno, conhecimento e computador.Para exercer esse papel, pressupõe-se que o professor esteja muito bem formado. Entretanto, nem sempre é isto que se observa na prática escolar. Um estudo da UNESCO sobre o tema apontou que a formação do professor para a utilização da informática nas práticas educativas não tem sido priorizada tanto quanto a compra de computadores de última geração e de programas educativos pelas escolas.

Segundo o professor Valente, do Núcleo de Informática Aplicada à Educação da Unicamp:

“a formação do professor deve prover condições para que ele construa conhecimento sobre as técnicas computacionais, entenda por que e como integrar o computador na sua prática pedagógica e seja capaz de superar barreiras de ordem administrativa e pedagógica. Essa prática possibilita a transição de um sistema fragmentado de ensino para uma abordagem integradora de conteúdo e voltada para a resolução de problemas específicos do interesse de cada aluno. Finalmente, deve-se criar condições para que o professor saiba contextualizar o aprendizado e a experiência vivida durante a sua formação para a sua realidade de sala de aula compatibilizando as necessidades de seus alunos e os objetivos pedagógicos que se dispõe a atingir.”

Contrate um regente de laboratório.

O Regente é uma peça de extrema importância para o laboratório da escola, ele vai auxiliar o professor na sua ida ao laboratório, preparar a sala e os computadores, resolver problemas técnicos, ajudar os alunos com os periféricos e, claro, cuidar da sala. E quem seria esse regente? O regente é um funcionário que esteja apto a auxiliar em todas as tarefas já citadas acima, e temos uma dica! Que tal criar parcerias entre sua escola e um Instituto Federal ou Universidade Federal? Grande parte dessas instituições de ensino contam com cursos voltados para Informática, que por sua vez, já começam a desenvolver trabalhos relacionadas a Informática Educacional.

Crie um manual de utilização do laboratório de informática.

Para finalizar, é importante estar atento às regras de utilização da sala de informática. Os horários de funcionamento, as pessoas que têm permissão para usar, as prioridades de uso, o que é proibido e o que é permitido dentro do laboratório, a dinâmica de agendamentos e outras regras gerais são importantes para que este recurso seja utilizado de maneira estruturada, evitando uma série de problemas. Para isso, a escola pode criar um manual dispondo das regras necessárias para uma boa utilização. Essas regras devem estar de acordo com o projeto pedagógico da escola e é interessante que os alunos e professores participem da sua elaboração.

Fonte: www.clickideia.com.br

Comentários

Mostrar Comentários